A Precisão E Poder de Pentecoste

O Dia de Pentecoste sempre cai em um domingo. O dia celebra um dia memorável, mas não é apenas o que aconteceu naquele dia, mas quando e porquê ele aconteceu que revela a mão de Deus, e um presente poderoso para você.

O que aconteceu em Pentecoste

Se você já ouviu falar de ‘Pentecostes’, você provavelmente aprendeu que foi o dia quando o Espírito Santo desceu para habitar nos seguidores de Jesus. Este é o dia em que a Igreja, os “chamados para fora” de Deus, nasceu. Os acontecimentos estão registrados em Atoss capítulo 2 da Bíblia.  Naquele dia, o Espírito de Deus desceu sobre os primeiros 120 seguidores de Jesus e eles começaram a falar, em voz alta, em línguas faladas ao redor do mundo. O acontecido criou tanta comoção que milhares de pessoas que estavam em Jerusalém na época vieram para ver o que estava acontecendo. Na frente da multidão reunida, Pedro ministrou a primeira mensagem do evangelho e ‘naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas’ (Atos 2:41). O número dos seguidores do evangelho estava crescendo desde que o domingo de Pentecoste.

O dia aconteceu 50 dias após a ressurreição de Jesus. Foi durante estes 50 dias que os discípulos de Jesus se convenceram de que Jesus havia ressuscitado dos mortos. No domingo de Pentecoste eles tornaram sua crença pública e tudo mudou. Se você acredita ou não na ressurreição, sua vida foi afetada pelos acontecimentos daquele domingo de Pentecoste.

Este entendimento de Pentecoste, embora correto, não está completo. Muitas pessoas querem uma repetição, através de uma experiência semelhante, do que aconteceu naquele domingo de Pentecoste. Desde que os primeiros discípulos de Jesus tiveram essa experiência do Pentecoste ao ‘aguardarem o dom do Espírito,’ hoje as pessoas, de maneira semelhante, acreditam que se esperarem o Espírito virá de maneira igual. Entretanto, muitas pessoas imploram e esperam que Deus realize outro domingo de Pentecoste. Pensar desta maneira presume que foi a espera e a oração que moveu o Espírito de Deus naquela época. Pensar desta maneira é errar sua precisão – pois o Pentecoste registrado em Atos capítulo 2 não foi o primeiro Pentecoste.

Pentecoste da Lei de Moisés

‘Pentecoste’ era na verdade um festival annual do Antigo Testamento. Moisés (1500 AC) havia estabelecido vários festivais para serem celebrados por todo o ano. A Páscoa era o primeiro festival do ano judaico.  Jesus for a crucificado em um dia do festival da Páscoa. O exato momento de sua morte  combinando com o momento dos sacrifícios da Páscoa foi um sinal.

O segundo festival era a festa das Primícias, e a Lei de Moisés afirmava que ela deveria ser celebrada um dia após o sábado da Páscoa (=Domingo). Jesus ressuscitou no domingo, portanto, sua ressurreição aconteceu exatamente no Festival das Primícias. Uma vez que sua ressurreição se deu nas ‘Primícias’, isto era uma Promessa de que nossa ressurreição aconteceria mais tarde (para todos aquele que nele confiam).  Sua ressurreição é literalmente ‘os primeiros frutos (primícias)’, assim como o nome da festa profetizava.

Precisamente 50 dias após o Domingo das ‘Primícias’ os judeus celebravam o Pentecoste (‘Penta’ que significa 50.  Era também chamada de Festa das Semanas uma vez que ela era contada em sete semanas). Os judeus tinham estado celebrando  o Pentecoste por 1500 anos na época em que o Pentecoste de Atos 2 aconteceu.  O motivo pelo qual havia pessoas de todas as partes do mundo no dia de Pentecoste em Jerusalém para ouvir a mensagem e Pedro foi justamente porque esperava-se que aquelas pessoas comemorassem o Pentecoste do Antigo Testamento. Ainda hoje os judeus comemoram o Pentecoste, mas eles chamam esta festa de Shavuot.

Lemos no Antigo Testamento como o Pentecoste devia ser celebrado:

… cinquenta dias depois que ofereceram esse feixe, apresentem a Deus, o Senhor, outra oferta da colheita de cereais. Cada família deverá apresentar dois pães feitos com a melhor farinha e com fermento. Cada pão deverá pesar dois quilos. Esses pães são uma oferta a Deus, o Senhor, tirada da melhor parte da colheita de trigo. (Levítico 23:16-17)

Precisão de Pentecoste: Evidência de uma Mente

Há um tempo preciso para o Pentecoste de Atos 2 porque ele aconteceu exatamente no mesmo dia do ano que se comemorava o Pentecoste (Festa das Semanas) do Antigo Testamento. O fato de que crucificação de Jesus aconteceu na Páscoa, a ressurreição de Jesus aconteceu na Festa das Primícias, e o Pentecoste de Atos 2 aconteceu na Festa judaica das Semanas aponta para uma Mente coordenando todas estes acontecimentos na história. Com tantos dias no ano por que a crucificação de Jesus, sua ressurreição, e então a vinda do Espírito Santo aconteceram precisamente, cada uma em um dia específico destes três festivais da primavera do Antigo Testamento, a não ser que tais acontecimentos tenham sido planejados? Precisão como esta só acontece se houver uma mente por trás dos acontecimentos.

Os acontecimentos do Novo Testamento aconteceram precisamente em três festivais de primavera do Antigo Testamento
Os acontecimentos do Novo Testamento aconteceram precisamente em três festivais de primavera do Antigo Testamento

Lucas ‘inventou’ Pentecoste?

Alguém pode argumentar que Lucas (o autor de Atos) inventou os acontecimentos de Atos 2 para que eles ‘acontecessem’ no dia de Pentecoste. Então ele seria a ‘mente’ por trás do tempo preciso dos eventos. Mas o registro de Lucas não diz que Atos 2 é o ‘cumprimento’ da Festa de Pentecoste, o registro sequer menciona algo do tipo. Por que Lucas se daria o trabalho de criar tais acontecimentos dramáticos para que eles ‘acontecessem’ naquele dia, mas não ajudaria o leitor a entender como o acontecimento ‘cumpre’ a Festa de Pentecoste? Na verdade, Lucas fez um trabalho tão bom de registrar os acontecimentos em vez de interpretá-los que a maioria das pessoas hoje não sabe que os acontecimentos de Atos 2 caíram exatamente no mesmo dia em que se comemorava a Festa de Pentecoste do Antigo Testamento. Muitas pessoas pensam que o Pentecoste simplesmente começou em Atos 2. Uma vez que maioria das pessoas não está consciente da conexão entre os dois acontecimentos, Lucas estaria na impossível situação de ser um gênio de inventar a relação entre os dois Pentecostes, mas de ser completamente incapaz de vender sua ideia.

Pentecoste: Uma Nova Força

Em vez disto, Lucas aponta para uma profecia do livro veterotestamentário de Joel, prevendo que um dia o Espírito de Deus seria derramado sobre todas as pessoas. O Pentecoste de Atos 2 cumpriu essa profecia.

Um motivo que o Evangelho é ‘boas novas’ é que ele fornece poder para vivermos uma vida de maneira diferente – melhor. A vida agora é uma união entre Deus e as pessoas. E esta união acontece através do habitar do Espírito Santo – que começou no domingo de Pentecoste de Atos 2. As Boas Novas é que a vida agora pode ser vivida em um nível diferente, em um relacionamento com Deus através de seu Espírito. A Bíblia coloca da seguinte maneira:

Quando ouviram a verdadeira mensagem, a boa notícia que trouxe para vocês a salvação, vocês creram em Cristo. E Deus pôs em vocês a sua marca de proprietário quando lhes deu o Espírito Santo, que ele havia prometido. 14 O Espírito Santo é a garantia de que receberemos o que Deus prometeu ao seu povo, e isso nos dá a certeza de que Deus dará liberdade completa aos que são seus. (Efésios 1:13-14)

Se em vocês vive o Espírito daquele que ressuscitou Jesus, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dará também vida ao corpo mortal de vocês, por meio do seu Espírito, que vive em vocês. (Romanos 8:11)

E não somente o Universo, mas nós, que temos o Espírito Santo como o primeiro presente que recebemos de Deus, nós também gememos dentro de nós mesmos enquanto esperamos que Deus faça com que sejamos seus filhos e nos liberte completamente. (Romanos 8:23)

O habitar do Espírito de Deus é outro aspecto das primícias, pois o Espírito é um antegosto – uma garantia – do processo que completará nossa transformação em ‘filhos de Deus’.

O evangelho oferece vida abundante não através de posses, prazer, status, riqueza e todas as outras trivialidades passageiras que são buscadas neste mundo, que Salomão descobriu ser uma bolha vazia, mas pelo habitar do Espírito de Deus.  Se isto for verdadeiro – que Deus nos oferece o habitar em nós e nos dar forças – isso é boas novas.  O Pentecoste do Antigo Testamento com a celebração dos pães levedados apresenta esta vindoura vida abundante.   A precisão entre o Pentecoste do Antigo Testamento e a do Novo Testamento é evidência perfeita de que Deus é a Mente por trás destes acontecimentos e este poder e vida abundante.

3 comentários em “A Precisão E Poder de Pentecoste”

  1. Muito esclarecedor ,eu aprendi há muito tempo na minha denominação que atos dois e comemoração da descida do espírito Santo , mais eu gosto de seguir a linha verdadeira que a bíblia diz , então resolvi ir Mais fundo,estou radiante por confirmar o que eu já entendia ao ler atos dois.

  2. A criança inocente está imersa na Graça da Comunhão com o Espírito Santo.Entretanto mediante o pecado a pessoa impede que a Graça possa alcançá-la. Em Pentecostes os discípulos de Jesus ao se tornar imersos na Graça falavam em diversos idiomas entretanto algumas pessoas os criticaram pensando que eles estivessem bêbados, embriagados por bebida alcoólica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *