Obtendo a Retidão – O exemplo de Abraão

Previamente nós vimos que Abraão obteve a retidão simplesmente ao acreditar. Isto foi afirmado na curta frase:

Abrão creu no Senhor, e isso lhe foi creditado como justiça.  (Gênesis 15:6)

Crença não tem a ver com a existência de Deus

Pense no que ‘acreditar’ significa. Muitas pessoas pensam que ‘acreditar’ significa acreditar que Deus existe. Pensamos que Deus quer que acreditemos que Ele está ali. Mas a Bíblia afirma de maneira diferente. Ela diz:

Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios crêem — e tremem! (Tiago 2:19)

Aqui a Bíblia está empregando sarcasmo para dizer que simplesmente acreditar que Deus existe nos torna toa bons quanto o Diabo. É verdade que Abraão acreditou na existência de Deus, mas este não é o ponto de sua retidão. Deus prometeu a Abraão que Ele lhe daria um filho. Era esta promessa que Abraão tinha que escolher acreditar ou não – mesmo quando ele sabia que ele era um octogenário e sua esposa era septuagenária. Ele acreditou que Deus de alguma forma cumpriria a promessa feita a ele. Crença, nesta historia, significa confiança. Abraão escolheu confiar em Deus por um filho.

Quando Abraão escolheu acreditar naquela promessa de um filho então Deus também lhe deu – ‘creditou’ – retidão. No fim, Abraão obteve tanto o cumprimento da promessa (um filho a partir de quem uma grande nação viria) e também retidão.

Retidão – não do mérito ou esforço

Abraão não ‘mereceu’ a retidão; ela lhe foi ‘creditada’.  Qual é a diferença? Se você ‘ganha’ algo é porque você trabalhou por aquilo – você mereceu. É como ganhar salário pelo trabalho que você faz. Mas quando algo lhe é creditado, tal coisa lhe é dada. Não é algo ganho ou merecido, mas simplesmente recebido.

Pensamos que fazer mais coisas boas do que ruins, fazer bons atos ou cumprir as obrigações nos permite merecer ou ser dignos da retidão. Abraão prova que essa ideia é falsa. Ele não tentou ganhar a retidão. Ele simplesmente escolheu acreditar na promessa que lhe foi feita, e a retidão lhe foi dada.

A Crença de Abraão: Ele apostou sua vida nela

Escolher acreditar na promessa de um filho era simples, mas não era fácil. Quando  ele primeiramente recebeu a promessa de uma ‘Grande Nação’ ele tinha 75 anos de idade e havia deixado seu país natal e viajado para Canaã.  Quase dez anos se passaram e Abraão e Sara ainda não têm um filho – muito menos uma nação! “Por que Deus já não nos deu um filho se ele pode nos dar”?, ele teria imaginado. Abraão acreditou na promessa de um filho porque ele confiou em Deus, ainda que ele não entendesse tudo acerca da promessa, e nem tivesse todas as suas perguntas respondidas.

Acreditar na promessa exigia espera ativa. Toda sua vida foi interrompida enquanto ele vivia em tendas esperando pela promessa. Teria sido muito mais fácil criar desculpas e voltar para casa na Mesopotâmia (atualmente no Iraque) que ele havia deixado muitos anos atrás, e onde seu irmão e família ainda viviam. A vida era confortável lá.

Sua confiança assumiu a prioridade sobre seus objetivos normais na vida – segurança, conforto e bem-estar. Ele poderia ter desacreditado na promessa enquanto ainda acreditava na existência de Deus e continuava suas atividades religiosas e boas ações. Então ele teria mantido sua religião, mas não teria sido ‘creditado’ com retidão.

Nosso Exemplo

O restante da Bíblia trata Abraão como um exemplo para nós. A crença de Abraão na promessa de Deus, e o fato dele ter sido creditado com retidão, é um padrão para nós. A Bíblia tem outras promessas que Deus faz para todos nós. Nós também temos de escolher se confiaremos nelas.

Eis aqui um exemplo de tal promessa:

Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus,  os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. (João 1:12-13)

Hoje sabemos que a promessa a Abraão se cumpriu. É inegável que o povo judeu hoje existe como a nação que veio de Abraão. Mas como Abraão nós enfrentamos uma promessa hoje que parece improvável e suscita algumas perguntas. Como Abraão, nós escolhemos confiar nesta promessa – ou não.

Quem paga pela Retidão?

Abraão mostrou que a retidão é dada como um presente. Quando você recebe um presente você não paga por ele. O presenteador é quem paga. Deus, o doador da retidão, terá de pagar pela retidão. Como Ele pagará por ela? Veremos isso em nosso próximo artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *